Rock Cabeça e Rock Revolta

O domingo foi dia de resgatar a história do nosso Rock Nacional anos 80. por que? Os jornais e internet de hoje elegeram o show “Cabeça Dinossauro” dos Titãs, realizado no domingo em São Paulo como parte da programação da Virada Cultural Paulista,c omo o mais empolgante, entre outros elogios.
O show “Cabeça Dinossauro”, álbum lançado em 1986 faz parte das comemorações dos 30 anos da banda.
A apresentação dos Titã estava marcada para as 12h, mas os 20 minutos de atraso permitiu que mais pessoas não perdessem um minuto do show.
O palco foi montado próximo ao Largo do Arouche. O público que foi assistir os Titãs lotou desde a Avenida São João até a Avenida Ipiranga. Mesmo quem estava na praça Júlio de Mesquita e que não conseguia ver o palco, assistiu a tudo por um telão.
O repertório foi o disco “Cabeça Dinossauro” na íntegra, mai alguns hits, como Flores (no bis) e ainda teve espaço para a inédita “Fala, Renata!”. Só rock. Baldas? Deixa para a próxima.
Longe das capitais, em Porto Alegre, Humberto Gessinger e Carlos Maltz, fundadores dos Engenheiros do Hawaii, brindaram os fãs de fé com a twitcam dos 25 anos da Revolta dos Dândis. Foi exatamente no dia 30 de abril de 1987 que Maltz e Gessinger (agora no baixo) lançaram o single “A Revolta dos Dandis”, faixa-título do LP que colocou a banda gaúcha no rol das melhores do BRock. Na twitcam Gessinegr e Maltz tocaram na íntegra o disco, com direito a histórias que rolaram no disco e muito rock (mesmo com o acordeom de Gessinger nas faixas “Refrão de Bolero” e Quem tem pressa não se interessa”). 
Tudo isso mostra que o nosso BRock, mesmo com rugas, está com tudo em cima!

Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

Um comentário em “Rock Cabeça e Rock Revolta

  1. Ainda não me acostumei com o Branco Melo tocando baixo(talvez pq não acompanhe muito os titãs), porém, ao mesmo tempo que não me acostumo a ele tocando, me admira/encanta seu pouco preciosismo no baixo. É o jeito dele, vai lá e faz,de qualquer maneira, é interessante/instigantes ver goleiros no ataque.

Deixe uma resposta

Top