Entrevista Exclusiva Humberto Gessinger – Pra Caramba

Humberto Gessinger está lançando hoje uma nova música, a “Pra Caramba”, que dá nome à nova tour. Essa é a primeira de quatro canções, que serão lançadas uma por mês. Em março sai o DVD da gravação do show da tour “Desde Aquele Dia”, que também trará as quatro músicas inéditas. Em entrevista exclusiva para o blog Rock 80 Brasil, Humberto falou das músicas, das parcerias e da nova tour. Depois é só conferir a música, que já está disponível na plataforma Spotify e o clipe dela.

Rock 80 Brasil: “Pra Caramba” é a primeira das quatro músicas inéditas que serão lançadas por você. Como conceituá-las dentro da sua trajetória?
Gessinger: Sei que vai ser inevitável que chamem estas quatro canções de singles, mas eu as vejo como um conjunto. Não tão extenso quanto um álbum, mesmo assim, são canções que fazem mais sentido agrupadas. E fazem mais sentido ainda ao lado da gravação do show “Desde Aquele Dia”, forma como aparecerão no DVD. Eu não penso nem programo minhas composições, elas pintam como e quando bem entendem. Mas um efeito colateral mais objetivo deste grupo de novas canções será a renovação gradual do roteiro dos shows. E a formatação de dois trios (um power-trio, outro acústico) como possibilidades para o futuro. Também há a possibilidade de junção dos dois trios num quarteto que também pode pintar em alguns trabalhos pontuais.

Rock 80 Brasil: Elas foram criadas para “nascerem” em um ambiente acústico ou o ambiente surgiu depois?
Gessinger: Elas sempre nascem com seu potenciais, às vezes, a gente é que demora pra sacar qual. Quem acompanha meu trabalho nota isso nas várias encarnações das minhas músicas. No momento, optei por gravá-las de forma mais leve como contraponto ao peso das canções gravadas ao vivo para o DVD. Mas nem todas entrarão no setlist no formato acústico. “Saudade Zero”, por exemplo, entrará no set que faço com a doubleneck.

Rock 80 Brasil: São duas composições de sua autoria e duas em parceria com Nando Peters.
Gessinger: Costumo escrever sozinho, letra e música, mas gosto muito do desafio das parcerias. Elas trazem consigo algumas condicionantes que, ao contrário de me limitarem, me estimulam. O Nando foi fundamental para que eu resolvesse tocar “A Revolta dos Dândis” na íntegra nos shows. É um disco muito particular, gravado por uma formação muito incipiente, ainda muito longe de estar “pronta”. Era necessário um músico que, além de talentoso, fosse perspicaz pra entender o que eu queria manter e o que mudar. Quando começamos a tocar juntos, ele me mostrou duas músicas cujas letras pintaram rapidamente. Assim surgiram “Cadê” e “Saudade Zero”. “Pra Caramba” e “Das Tripas ao Coração”, que escrevi sozinho, são do período posterior ao inSULar.

Rock 80 Brasil: Assim como o “Louco Pra Ficar Legal” e “Desde Aquela Noite”, as quatro canções sairão em compacto?
Gessinger: Falta o compacto verde, né? Mas não será agora. As quatro inéditas sairão antes nas plataformas digitais e no DVD estarão ao lado d’A Revolta dos Dândis ao vivo na íntegra e músicas dos meus trabalhos mais recentes.

Rock 80 Brasil: Com as novas músicas, podemos esperar um set acústico, com piano por exemplo, na nova tour?
Gessinger: Sim, o piano volta num momento acústico. E, no lado regional, volta a viola caipira mas vou dar um tempo no acordeon. Gostaria de tocar todos os instrumentos sempre, mas o show ficaria muito picotado.

Rock 80 Brasil: Em 2018 o álbum “Ouça o Que Eu Digo…” chega aos seus 30 anos. Assim como houve com o “Longe Demais” e com o “Revolta (com mais intensidade!!), podemos esperar na nova tour algumas canções do “Ouça”?
Gessinger: Pois é… agora os aniversários dos discos vão se suceder… talvez eu faça alguma coisa pontual com alguns destes discos no futuro, mas agora não tenho nada em mente. O que tenho são dois trios e um quarteto maravilhosos à mão, isso abre muita possibilidades. Mas o foco agora é a nova tour com a entrada gradual das inéditas e o lançamento do DVD.

Rock 80 Brasil: Agora é o momento de olhar para as novas canções e a nova tour, ou já há novos planos de voos desenhados?
Gessinger: Planos, tenho 10.000. Vida, só uma.

 

Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

Deixe uma resposta

Top