Quer ganhar o kit do novo Livro do Humberto Gessinger? Participe da promoção do Rock 80 Brasil e da Belas Letras

Não deixe o novo livro do Humberto Gessinger fora da sua estante. O Rock 80 Brasil e a Editora Belas Letras estão sorteando um kit que inclui o livro “Nas Entrelinhas do Horizonte” + camiseta exclusiva + dois marcadores de livro. Saiba como:
De forma criativa, você terá que responder a pergunta:
“O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?”
Basta enviar a sua frase/resposta como comentário (desse mesmo post) e ser um seguidor dos blogs Rock 80 Brasil e da Editora Belas Letras (http://www.editorabelasletras.blogspot.com.br/). A melhor frase ganhará o livro “Nas Entrelinhas do Horizonte”, do Humberto Gessinger, uma camiseta exclusiva e dois marcadores de livro.
ATENÇÃO!
O prazo para participar da promoção será até a data 18/05/2012. O resultado sairá aqui no blog Rock 80 Brasil e no blog da editora Belas Letras.
Para PARTICIPAR da promoção, é necessário ler o regulamento abaixo:
– Escreva sua resposta para a pergunta “O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?” no comentário deste post junto com seus dados: nome completo, e um e-mail de contato.
– Para participar, você precisa seguir o blog Rock 80 Brasil e o blog da editora Belas Letras.
– Os participantes podem enviar mais de uma frase/resposta.
– A resposta mais criativa ganha o prêmio.
– Quem for o ganhador da promoção, a Editora Belas Letras entrará em contato pelo e-mail que o participante enviará junto com a sua frase.
– ATENÇÃO! O prêmio ao ganhador ou a ganhadora será um kit, contendo um livro “Nas entrelinhas do horizonte” + uma camiseta exclusiva + dois marcadores de livro. Em hipótese nenhuma, trocaremos o prêmio pelo valor financeiro, ou algo relacionado.
– O vencedor e demais participantes autorizam o uso da frase para fins promocionais ou de divulgação, sem qualquer ônus.
– Em caso de dúvidas, entre em contato pelo twitter, com o moderador do blog Rock 80 Brasil, o @fabriciomazocco.
BOA SORTE!
Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

61 comentários em “Quer ganhar o kit do novo Livro do Humberto Gessinger? Participe da promoção do Rock 80 Brasil e da Belas Letras

  1. Muito prazer, meu nome é otário. Vindo de outros tempos por amor às causas perdidas, pra te contar uma e-Stória. A bola da vez é o horizonte. Se você me der 3 minutos eu te explico o que eu vejo nas entrelinhas. Eu só acredito no que pode ser dito em 3 minutos. Nada mais, nada menos, até que nada encontre sua tradução. Serei breve.
    Eu vejo várias variáveis. Como em filmes de guerras que não tem segurança e a violência travestida faz seu trottoir. Tribos e tribunais estão em perfeita simetria. Mas pra ser sincero, mais parece um quebra-cabeça. Quando eu consigo juntar as peças, tudo vira melodia. Ouço violinos tocando canções de amor. Num refrão de bolero eu me perco e mudo de visão. As nuvens são de algodão, os muros e as grades finalmente caem e isso traz alívio imediato num dia superficial. O resto, só o silêncio compreende. (São segredos que a gente não conta).
    O outono em Porto Alegre acabou. Estou me retirando porque no inverno fica tarde mais cedo. E aqui fica a sombra de um sorriso que eu deixei… Nas entrelinhas do horizonte.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

  2. Eu vejo uma pampa que eu recebo agora
    Com a missão de cultivar raízes
    Se dessa pampa que me fala a história
    Não me deixaram nem sequer matizes?
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.comcom

  3. Eu vejo que eu tenho muitos amigos
    Tenho discos e livros
    Mas quando eu mais preciso
    eu tenho você Humberto Gessinger
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  4. eu vejo q eu já vivi tanta coisa
    Tenho tantas pra viver
    To no meio da estrada
    E nenhuma derrota vai me vencer…
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  5. Eu vejo nas entrelinhas do horizonte…
    Na escuridão
    A luz vermelha do walkman
    Sobre edifícios
    A luz vermelha avisa aviões…
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  6. Eu vejo nas entrelinhas do horizontes…
    A natureza inevitável
    Qual fronteiras separando
    Estes estados nada estáveis.
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  7. Eu vejo nas entrelinhas do horizonte…
    Eu vejo um mundo q a juventude é uma banda em uma propaganda de refrigerantes…
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  8. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Eu vejo o verde do mundo virando fumaça das chaminés industriais, vejo a música virar piada e as revistas de fofoca virarem literatura. Nas entrelinhas do horizonte vejo um mundo ao avesso.

    Jéssica Pires de Freitas
    jessicapiresf@gmail.com

  9. Eu vejo um horizonte trêmulo,Eu posso estar completamente enganada,Mas "a dúvida é o preço da pureza"e é inútil ter certeza.
    nome:Jenifer Dias Da Rosa
    e-mail:jenifer_bage@hotmail.com

  10. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Vejo um gênio que não só escreve frases e letras, mas sim mensagens cativantes e hinos.

    Nome: Luana Maria da Paz
    e-mail:luana.paz92@hotmail.com

  11. O QUE VEJO NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE?
    Vejo O CASTELOS DOS DESTINOS CRUZADOS, onde O EXERCITO DE UM HOMEM SÓ e os GUARDAS DA FRONTEIRA protegem os DE FÉ e os HERDEIROS DA PAMPA POBRE. Vejo uma INFINITA HIGHWAY, onde ANDA SÓ o VAGABUNDO. Tambem anda LADO A LADO, na PERFEITA SIMETRIA, as TRIBOS E TRIBUNAIS. Mas tudo isso não passa de ILUSÃO DE ÓTICA, uma VARIAÇÃO DO MESMO TEMA. Essa INFINITA HIGHWAY, que possui mais de 10.000 DESTINOS, se projeta aos NOVOS HORIZONTES. Através da PARABÓLICA, O PAPA É POP, pois escuta SAMPA NO WALKMAN, e PERCORRENDO O RIO GRANDE, onde as GAÚCHINHAS tomam sua ÍLEX PARAGUAIENSE, ao som do PIANO BAR que toca um REFRÃO DE BOLERO. Mas como a vida é um livro de história, onde seremos a memoria dos dias que virão, o DOM QUIXOTE que esta DESCENDO A SERRA, encontra a ROTA DE COLISÃO de uma TERRA DE GIGANTES. Mas nem TODA FORMA DE PODER pode interferir nos MAPAS DO ACASO, e assim chegaremos com SEGURANÇA na CIDADES EM CHAMAS. E digo ATÉ O FIM, que é MELHOR ASSIM dizer que NINGUEM=NINGUEM. Jogo BEIJOS PRA TORCIDA, e TCHAU RADAR, VOU SALTAR

  12. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Vejo o Humberto me dizendo: "Guria, guarde este livro como se fosse tua própria vida!" Afinal, quanto vale a vida Nas Entrelinhas do Horizonte?

    Nome: Luana Maria da Paz
    e-mail:luana.paz92@hotmail.com

  13. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Vejo frases inteligentes além dos outdoors. Com o Nas Entrelinhas do Horizonte em mãos, seguiria viagem pra longe demais das capitais, abriria novos horizontes, encontraria palavras que me troxesse alívio imediato, sentiria com inteligência e pensaria com emoção e roubaria os versos como quem rouba pão.

    Nome: Luana Maria da Paz
    e-mail:luana.paz92@hotmail.com

  14. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Vejo uma sopa de letrinhas vitaminada com as palavras do Poeta dos Pampas.

    Nome: Luana Maria da Paz
    e-mail:luana.paz92@hotmail.com

  15. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Uma nuvem cobre o céu. O horizonte lá e eu cá. Contra toda expectativa e qualquer previsão, há um ponto de partida, há um ponto de união. Meu corpo flutua, fecho os olhos, tomo ar: é hora do mergulho. O que eu quero dizer não tá escrito nos outdoors.
    Uma sombra envolve o meu olhar. Eu vejo a terra em transe profundo, todo mundo é poeta, atleta, etc. Todo mundo é quase tudo (e o quase tudo quase sempre é quase nada). Eu vejo as placas dizendo não corra, não morra, não fume, sinto muito blues. Nada além do mito que limita o infinito, como qualquer curta-metragem, a vida é uma viagem. Quando se anda em círculos nunca se é bastante rápido.
    Eu não sei qual é a lógica do sistema, só sei que faz bem sonhar. O Papa é Pop e o sonho é popular, eu li isso em algum lugar. Ouvindo pampa no walkman não importa se só tocam o primeiro acorde da canção. A gente escreve o resto em linhas tortas, nas entrelinhas do horizonte… Na imaginação.
    As entrelinhas falam muito sobre tudo e nada, mas tanto faz falar ou não, eu tenho fé na força do silêncio. Ouça o que eu digo: não ouça ninguém. No fim tudo acaba virando e-Stória. No fundo tudo é ritmo e a dança foge do salão. Pra entender, nada disso é tudo e tudo isso é fundamental.
    Este sou eu, parado na esquina, a-ver-o-horizonte, ouvindo a canção. Alguma coisa acontece no meu coração. Não quero te vender o meu ponto de vista. Vem! Vem ver com os próprios olhos. Ver nas entrelinhas do horizonte como a vida é. O que não tem fim sempre acaba assim.

    …E eu roubei esses versos como quem rouba pão.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

  16. O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?
    Vejo um mundo maravilhoso pela TV e uma realidade triste quando saio nas ruas e apesar de todos verem a mesma contradição, estaremos juntos gritando gol no final da copa do mundo.

    Jéssica Pires de Freitas
    jessicapiresf@gmail.com

  17. O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte? A primeira coisa que me veio em mente foi alguns versos de uma música de um grande cara: "Atrás de palavras escondidas nas entrelinhas do horizonte dessa highway, silenciosa highway". E é isso. Nas entrelinhas do horizonte estão palavras escondidas e quando abraçamos o silêncio, na qualidade de olhar para dentro de nós mesmos, conseguimos entender o contexto. O velho papo de que estamos correndo demais os riscos dessa Infinita Highway. E de fato estamos. O que é a vida, se não uma longa corrida? Estar vivo é, sobretudo, a lei. Ao olhar para o horizonte eu confirmo o que 1berto disse. Não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir. Fé cega e pé atrás. Eu posso estar completamente enganado, mas é inútil ter certeza. Não estou usando a highway pra causar impacto. Estou apenas tentando traduzir em palavras o que eu vi nas entrelinhas do horizonte. Por isso não me acuse de ser irracional, a minha vida é tão confusa quanto a América Central.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

  18. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Eu vejo quilômetros de linhas que conseguem. De linhas que alcançam. Linhas que chegam longe, fora e ao outro lado. Onde as meninas que comem flores estarão sempre compatíveis. Sorridentes. E leves.

    Nome: Ana Clara Oliveira Magalhães
    E-mail: anaclaraomagalhaes@hotmail.com

  19. "O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte?"

    Eu via um horizonte tremulo, mas isso, era antes. Antes das palavras de Humberto Gessinger cruzarem com o meu horizonte. Agora, eu vejo nas entrelinhas do horizonte o que há de melhor: sentimento em forma de escrita, amor.

    Nome: Ana Clara Oliveira Magalhães
    E-mail: anaclaraomagalhaes@hotmail.com

  20. Posso estar presa, mas os limites dessa prisão não são nada se comparados com a minha vontade de ser livre. Nas entrelinhas do horizonte eu vejo uma escapatória. Enxergo além do óbvio. É uma troca de olhares com a alma… Eu me vejo sonhando e cantando. Muitas vezes até danço por dentro. Eu viro do avesso e finalmente sou eu.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

  21. Nem sempre o que está escrito é o que o autor quer dizer. O que eu vejo nas entrelinhas do horizonte é a obra mais pura e singela. Tententender a minha ironia: sou egoísta involuntário, não consigo descrever.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

  22. Nas entrelinhas do horizonte eu vejo a esperança. Mas não uma esperançazinha qualquer e sim uma… Qual seria o aumentativo de esperança? Eu não sei. Digamos uma esperançazona? Que assim seja. Uma esperançazona especial do tipo que busca felicidade. É isso. Eu vejo felicidade nas entrelinhas do horizonte.

    Patrícia Márcia Marasca
    pati.m@live.com

Deixe uma resposta

Top