Você sabia…A “Sampa” de Humberto Gessinger

“Alguma coisa acontece no meu coração…”. Foi com esta frase de “Sampa” que Caetano Veloso homenageou (da sua maneira) São Paulo. Os Engenheiros do Hawaii, na letra de Humberto Gessinger, também prestaram sua homenagem à Sampa (cidade) e Sampa (música) na canção “Sampa no Walkman”, do disco “Várias Variáveis” (1991). Que tal colocarmos os dois frente a frente, assim “gessingeriamos o que há de bom”?!

Sampa no Walkman – Humberto Gessinger

Este sou eu Parado na esquina A mesma esquina em outra canção(o barulho termina, começa a canção)

A cancão nada mais é que “Sampa” e Gessinger “está” na mesma esquina de Caetano, a Ipiranga com a São João

É a verdade A-ver-a-cidade Alguma coisa acontece no meu coração

Esta é a primeira frase da primeira estrofe de Sampa e Caetano a repete no final da primeira estrofe.

Estas são elas Tuas meninas (nordestinas, erundinas) tua mais completa contradição

Caetano diz que não entendeu de São Paulo a poesia concreta da esquina e da “deselegância discreta das tuas meninas”. Gessinger cita como “tuas meninas” nordestinas e erundinas. São Paulo é dita como a cidade que mais “atraiu” nordestinos. Já erundinas refere-se à paraibana Luiza Erundina que se mudou para São Paulo em 1971 e foi eleita prefeita em 1988. Gessinger aproveita a frase de Caetano “a tua mais completa tradução” – referência à Rita Lee, e muda seu sentido para “a tua mais completa contradição”.

Esta São Paulo São tantas cidades Nunca tantas quantas gostaria de ser

O lado “ruim” da cidade é dito pelo menos duas vezes por Caetano em “Sampa”. Primeiro na frase “Chamei de mau gosto o que vi, de mau gosto, mau gosto” e “E quem vende outro sonho feliz de cidade Aprende depressa a chamar-te de realidade” – a explícita oposição sonho X realidade.

Ouvindo Sampa no walkman (vidro, concreto e metal) Ouvindo Sampa no walkman Duvido de qualquer cartão postal

Novamente a referência à “poesia concreta de tuas esquinas” e à poesia concreta dos irmãos Campos, e também às “oficinas de florestas” de “Sampa”

Este sou eu Parado na esquina A-ver-a-cidade, ouvindo a canção
Deuses da chuva Demônios da garoa Garotas propaganda além dos outdoors

Gessinger faz referência ao grupo Demônios da Garoa em contraste com Deuses da chuva, já que São Paulo é conhecida como a Terra da Garoa. Caetano, em Sampa, diz que “novos baianos passeiam na sua garoa”, referência ao grupo musical Novos Baianos, de Moraes Moreira e também aos “baianos” que chegavam na cidade

FIESP, favelasOuro & ferro velho Surfista ferroviário (o contrário do contrário do contrário do…)
Esta São Paulo São tantas cidades Nessas cidades eu vejo a canção
Ouvindo Sampa no walkman Samples de sons audiovisuais Ouvindo Sampa no walkman A ponte aérea, no metrô

O contrário do contrário do contrário de Gessinger substitui o avesso do avesso do avesso de Caetano.

Ouvindo Sampa no walkman (vidro, concreto & metal) Ouvindo Sampa no walkman Duvido de qualquer cartão postal Ouvindo Sampa no walkman Samples de sons audiovisuais Ouvindo Sampa no walkman na Ponte aérea, no metrôOuvindo Sampa no walkman a walk on the wild side
Este sou eu Na esquina, de novo Tudo é tão novo quanto esta canção ?Será que alguém presta atenção?

Gessinger faz uma colagem do que já foi dito na música e termina na mesma esquina de Caetano Veloso.

Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

3 comentários em “Você sabia…A “Sampa” de Humberto Gessinger

  1. Cara, que postagem incrível! Escuto essa música há décadas, mas nunca parei para LER a letra no encarte, o que, na poesia do Humberto, faz muita diferença. O cotejo que você fez com a letra do Caetano enriqueceu muito minha apreciação de ambas as canções. Abração

Deixe uma resposta

Top