Encrencas do Rock – A saída de André Jung dos Titãs

Final de ano é época de relaxar e descansar um pouco. Mas imagina: você está numa boa época profissional e pessoal e em plena virada de ano é mandado embora. Isso acontece em vários lugares, inclusive no Rock 80 Brasil. Foi o que aconteceu quando André Jung saiu dos Titãs. Hérica Marmo e Luiz André Alzer contam essa história no livro sobre os Titãs “A Vida Até Parece Uma Festa” (Ed. Record, 2002).

André Jung foi o primeiro baterista dos Titãs. Com o grupo gravou o primeiro disco, lançado em 1984. Para o segundo disco, que viria a ser gravado em 1985, o “Televisão”, o grupo queria uma pegada mais rock n’ roll.
Em pleno almoço de Natal de 1984, Charles Gavin, que já havia tocado no Ira! e que estava em uma banda que ainda iria surgir, o RPM, recebeu uma ligação de Branco Mello o convidando para entrar no grupo. Gavin largou o almoço e foi conversar pessoalmente com Branco e com Sérgio Britto, que também estava no local. Charles ainda tentou fazê-los mudar de ideia, mas a decisão já parecia ter sido tomada. Charles aceitou. Assim, durante alguns dias os Titãs estavam com dois bateristas, sendo que um deles, o André não sabia disso.
No dia 31 de dezembro os Titãs foram fazer um show de reveillon no Rio de Janeiro, onde também tocou Lobão e os Ronaldos. Quase todo mundo já sabia que André seria expulso da banda (André ainda não). Depois do show foi marcada uma reunião para 11 da manhã do dia seguinte no hotel onde os Titãs estavam hospedados (todos menos André, que estava na casa da namorada Alice Pink). 
Junto com o empresário, os Titãs avisaram ao André que por 6 a 1, o grupo havia decidido pela sua saída. André ficou nervoso, ofendeu os colegas do grupo e quebrou parte do quarto do hotel. Quem o acalmou foi Nando Reis, o único que tinha votado contra sua saída.
André foi para casa da namorada, avisou que tinha sido expulso e voltou para São Paulo. Mas ele não ficou muito tempo desempregado. Como dividia um apartamento com Nasi, do Ira!, e como a banda estava sem baterista, no dia seguinte André foi convidado a integrar o Ira! e o resto da história sabemos.
Com a saída de André, Charles entrou nos Titãs, porém antes precisava sair do antigo grupo que estava, mas isso é história para um outro post.

Fabricio Mazocco
Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.
https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

Deixe uma resposta

Top