Encrencas do Rock – RPM

Nem tudo são “flores astrais” na vida artística dos nossos roqueiros anos 80. Brigas, discussões e até prisões marcaram a carreira (sem trocadinho) das bandas. 
Antes mesmo do RPM existir formalmente, brigas já estavam no currículo da banda. A primeira separação da banda aconteceu em agosto de 1987. Neste meio tempo não foi só o sucesso que perseguiu os meninos.
Como conta Dapieve, em agosto de 1986 o RPM estava nas alturas com o lançamento do RPM ao Vivo. Sucesso para todos os lados e junto com o sucesso, mulheres e drogas. E foi em uma manhã de 23 de outubro daquele ano de 1986 que o vocalista/baixista Paulo Ricardo foi preso no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro com 16 gramas de maconha. Segundo o autor, no livro “BRock” (1995, p. 124), por ter prestado serviços culturais à nação e com uma mãozinha do pai militar, Paulo Ricardo foi absolvido no dia 23 de abril do ano seguinte. No mesmo dia em que foi preso, Paulo Ricardo saiu da prisão, subiu em jatinho e foi se juntar ao Schiavon, Deluqui e PA para um show na cidade de Londrina. Eis mais uma encrenca do nosso Rock 80 Brasil.

Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

Deixe uma resposta

Top