MadeIn – Eu me amo, Ultraje a Rigor

Era hora de lançar o segundo single (para aqueles que não conhecem ou nunca viram, um pequeno disco, com uma música de cada lado). Então o Ultraje a Rigor lançou “Eu me amo” e “Rebelde sem causa”. 
No livro “Ultraje a Rigor” (Belas Letras) Andrea Ascenção conta que na época Roger Moreira lia um daqueles tipo de livro de cunho psicológico, numa época em que os de autoajuda ainda não estavam na moda. A ideia foi fazer algo que seguisse a linha do “Inútil”, afinal o que Roger quis dizer com esta música é que não somos inútil. O mesmo é com “Eu me amo”, retratando a necessidade das pessoas também se amarem.
Ainda desconhecidos fora de São Paulo esta música os tornou conhecido por um outro motivo. Uma banda francesa os acusou de plágio. E mais: a Blitz, que já era sucesso no Brasil, também os acusou de plágio pela música “Egotrip” (gravada com “Eu te amo, eu me adoro. Eu não consigo te ver sem mim”). Nos dois casos Roger não conhecia as canções e, além disso, no caso da Blitz, Roger teria feito primeiro a música.

Fabricio Mazocco

Fabricio Mazocco é jornalista, doutor em Ciência Política, professor universitário, fã de rock e criador do blog Rock 80 Brasil.

https://www.facebook.com/fabricio.mazocco

Deixe uma resposta

Top